11 5671-9100
Telefone: 11 5671-9100 E-mail: vendas@prolab.com.br Facebook

Conheça técnicas de semeadura em laboratório de microbiologia

Publicado em: 09/05/2018
semeadura de microbiologia

iStock / Getty Images Plus / luchschen As técnicas de semeadura preparam um ambiente perfeito para que determinado microrganismo cresça e se desenvolva para análise posterior.

A microbiologia é um campo da biologia que tem como principal objetivo estudar e compreender como se comportam e funcionam microrganismos como fungos, bactérias e vírus. Para que isso seja possível, os pesquisadores da área geralmente precisam fazer com que esses organismos se desenvolvam e cresçam dentro de um ambiente seguro e totalmente controlável.

As técnicas de semeadura em laboratório de microbiologia consistem justamente em métodos pelo qual se transfere pequenas quantidades de microrganismos para um meio de cultura em que o material a ser analisado será semeado, ou seja: é preparado um ambiente perfeito para que determinado microrganismo presente em uma amostra de material cresça e se desenvolva para análise posterior.

Vale destacar que esse é um processo que deve ser controlado de perto, uma vez que muitos desses pequenos organismos são agentes causadores de doenças. Existem diferentes técnicas de semeadura em laboratório de microbiologia, sendo que o principal material utilizado como base para a cultura é o Agar — um material gelatinoso e muito rico em carboidratos. Conheça, a seguir, as principais técnicas de semeadura existentes:

Técnicas de semeadura utilizadas em laboratório de microbiologia

As técnicas de semeadura empregadas em uma análise mudam de acordo com o tipo do meio de cultura e microrganismo que será estudado. Para garantir que somente o organismo desejado seja semeado, é preciso ter certeza de que o ambiente esteja totalmente estéril.

Entre as técnicas de semeadura em microbiologia mais utilizadas, podemos citar a de esgotamento. Nela, a suspensão bacteriana (que é o líquido com o microrganismo) é espalhada de forma aleatória em toda a placa, até que todo o material seja utilizado. Assim, é possível ter a certeza de que haverá realmente um crescimento bem distribuído e que garantirá uma boa análise mais tarde.

A outra técnica é a da alça calibrada estéril, na qual este acessório é mergulhado na suspensão do microrganismo e, depois, utilizado para espalhar a amostra na placa de cultura. Há, ainda, a aplicação das técnicas de semeadura por meio da incubação — em que os meios de cultura com o material são colocados em uma estufa para cultura com temperatura controlada.

Todas essas técnicas possuem características específicas e podem ser mais ou menos eficazes, dependendo de cada caso. Por isso, é importante que os cientistas que trabalham em laboratórios se mantenham sempre atualizados e estudem quais são as especificidades de cada um dos microrganismos avaliados.

Últimas Notícias

Desenvolvido por: AO5 Marketing Digital