Logo Prolab Televendas:(11)5031-1633

< Voltar

Blue Green loading

Blue Green loading
  • Produto - Detalhe
Cód.: 13-15009-06 Descrição:

• Apresentação  600µL (Até 1000 aplicações )

• Detecção de Ácidos Nucléicos - Corante para ácidos nucléicos Blue Green loading dye I.

• O Blue Green Loading Dye I é um corante fluorescente de alta sensibilidade para a detecção de ácidos nucléicos em géis de agarose. O corante exibe uma afinidade preferencial pelo DNA e seu sinal fluorescente é grandemente ampliado quando ligado à esta molécula (amplificação superior à 10X do que a gerada pela ligação com brometo de etídeo).

• O limite de detecção utilizando o Blue Green Loading Dye I é de 60 pg por banda de DNA dupla fita, utilizando uma transiluminação de 300nm. Com epi-iluminação de 254nm o limite de detecção de DNA dupla fita é de 20 pg. Isto é aproximadamente 25 a 100 vezes mais sensível do que a marcação com brometo de etídeo. O corante também pode detectar DNA simples fita e RNA, entretanto a sensibilidade é menor.

• O limite de detecção para oligonucleotídeos corados com Blue Green Loading Dye I é de 1-2 ng com transiluminação de 300nm. A excepcional sensibilidade do Blue Green Loading Dye I o torna útil para a detecção de produtos de PCR com poucos ciclos ou pouco DNA alvo, a detecção e análise de padrão de restrição de vetores de RNA e DNA com poucas cópias. Características espectrais

• O Blue Green Loading Dye I possui excitação máxima a 494nm, e possui picos secundários de excitação em 284 nm e 382 nm. O sinal de emissão de DNA corado com Blue Green Loading Dye I é predominantemente em 521 nm. As características fluorescentes deste tampão o tornam compatível com trans e epi-iluminadores UV, transiluminadores azuis, e lasers iônicos de argônio, como o Molecular Dynamic FluorImager SI.

• Ácidos nucléicos corados com Blue Green Loading Dye I também podem ser detectados com uma lâmpada UV de mão, porém com alguma perda na sensibilidade.

• O Blue Green Loading Dye I é fornecido em tubos de polipropileno em solução aquosa contendo DMSO. Como todos os corantes fluorescentes, deve ser protegido da luz e armazenado em -20 C. O produto pode ser transportado entre 10-25ºC, sendo recomendável seu armazenamento em -20ºC para melhor preservação das propriedades.

 

Manuseio e Descarte 

• Como o Blue Green Loading Dye I se liga aos ácidos nucléicos, deve ser manipulado com cuidado e descartado de forma apropriada. Consulte o MSDS para as precauções de segurança recomendadas. O teste de Ames feito por um laboratório independente demonstrou que a molécula fluorescente é significativamente menos mutagênica do que o brometo de etídeo. Entretanto deve-se notar que não existem dados de mutagenicidade ou toxicidade da molécula em humanos. Pelo fato do produto ser adicionado diretamente à amostra, com uma baixa concentração da molécula fluorescente, os géis possuem uma toxicidade desprezível. Entretanto recomendamos que o gel seja incinerado.
 

Composição 

• Em sua composição o Blue Green Loading Dye I emprega reagentes de elevada pureza, a saber: Tampão corante e uma molécula de cianeto assimétrica (família de corantes sintéticos com a seguinte fórmula padrão: ArN+=CH[CH=CH]n=NAr) que liga às moléculas de DNA.
 

Indicações de uso 

• Recomendado, principalmente, para análise de DNA genômico, DNA de baixa concentração, produtos de PCR de tamanho abaixo de 300 pb. Procedimento para uso O corante deve ser completamente descongelado antes de ser utilizado, sendo recomendável aliquotá-lo em volumes menores para evitar eventual perda de sensibilidade.

• Para cada 10µL de amostra de DNA a ser analisada, aplicar entre 0,5 – 1,0 µL de Blue Green Loading Dye I. O DMSO na composição do produto, não afeta a configuração do DNA que se deseja analisar. A molécula de cianeto assimétrica inclusa na composição do Blue Green Loading Dye I não afeta diretamente o DNA. A remoção do produto das amostras de DNA e de superfícies contaminadas pode ser feita com etanol 95%.

• Para retirar Blue Green Loading Dye I do DNA para experimentos posteriores, precipitar durante 20 min. com etanol 95% em -20ºC, centrifugar durante 10 min. Em 4ºC, lavar duas vezes com etanol 70% centrifugando durante 5 min. a 12.000g cada vez. Ressuspender em água ou TE 1 X. Observação: uma vez que a molécula fluorescente, base deste reagente, apresenta elevada afinidade pelo vidro, não se aconselha o seu uso em cubas verticais (placas de vidro), podendo, no entanto o usuário fazer estes ensaios sob sua própria responsabilidade.

.

Tipos:

< Voltar